Ministro do TCU manifesta preocupação com preço mínimo da Eletrobras

Ministro do TCU manifesta preocupação com preço mínimo da Eletrobras

Além da resistência no congresso nacional, a privatização da Eletrobras voltou três casas com a preocupação manifestada pelo ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União. Ele considerou baixo o preço mínimo da empresa no programa de desestatização anunciado pelo governo, que pretende arrecadar R$ 28,5 bilhões e investimentos futuros da ordem de R$ 132,7 bilhões. O ministro ressaltou que a Eletrobrás, oferecida por um preço mínimo de R$ 12,2 bilhões, possui o montante de R$ 171,35 bilhões em ativos e R$ 46,83 bilhões em patrimônio líquido. Diante esse quadro, o ministro manifestou apreensão frente ao valor sugerido para a empresa elétrica e, também, em relação à capacidade do Tribunal de manter um processo de fiscalização tão extenso em tão curto período de tempo.  O ministro pediu que a área técnica do TCU apresente, em 30 dias, levantamento das ações de fiscalização previstas para este ano, incluindo as aquelas focadas nos processos de desestatização.

Preencha para ter acesso às edições da revista