As múltiplas áreas de aplicação da tecnologia nuclear e debatido em Simpósio

As múltiplas áreas de aplicação da tecnologia nuclear e debatido em Simpósio

A radiação é utilizada até mesmo na esterilização de peles de tilápia para ajudar vítimas de queimaduras.

As diversas aplicações da tecnologia nuclear foi um dos principais temas do I Simpósio de Tecnologias Nucleares, que aconteceu no último dia 4, na EGN – Escola de Guerra Naval – RJ. Com a palestra “Aplicação das Tecnologias de Radiação na Indústria, Agricultura, Saúde e Meio Ambiente”, João Carlos Bressiane, Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Comissão Nacional de Energia Nuclear – CNEN, mostrou que a energia nuclear não é utilizada somente na produção de eletricidade, como é popularmente conhecida.

João Carlos Bressiane destacou como a tecnologia nuclear pode ser eficiente desde restauração de obras de arte, conservação de alimentos, lapidação e mudança de cor de pedras preciosas até para a realização de braquiterapia, também conhecida por radioterapia interna.

Bressiane também comentou que o uso da radiação também tem sido bastante utilizada para ajudar vítimas de queimaduras, já que a medicina tem investido na pele do peixe Tilápia para acelerar o processo de cicatrização. Antes de ser utilizada a pela do peixe é esterilizada e passa por um processo de radiação para eliminar os vírus.  

O médico Sergio Altino de Almeida, especialista em medicina nuclear, também participou do Simpósio e palestrou sobre medicina nuclear e destacou outros exemplos de como a energia o uso para tratamento de câncer; cintilogragia, que é um método de diagnóstico por imagem; radiografias, tomografias e defendeu o uso de radiofármacos, que são substâncias utilizadas para diagnóstico e tratamento e que aumentam a sobrevida dos pacientes.

Para o médico, estamos num momento de renascimento e de flexibilidade. Ele afirma que a medicina nuclear tem se modificado e progredido ao longo dos anos e que o Brasil tem caminhado para acompanhar esses avanços.